blog-post-image

PRÉ-NATAL

Pré-Natal

O acompanhamento pré-natal é um grupo de exames feitos no período da gestação que permite que a mulher saiba detalhadamente como está a sua saúde e a saúde do bebê. Esse cuidado auxilia na prevenção de várias doenças e complicações que podem ocasionar inclusive o parto prematuro e o aborto.

Geralmente as consultas acontecem uma vez por mês, e a semana vai depender do momento em que a gestação foi descoberta e quando a mulher foi ao médico pela primeira vez. Essa é a razão na qual os exames são divididos entre os trimestres, e os ultrassons respeitam melhor a divisão das semanas. 

 

Confira os principais exames pedidos neste período:

. Hemograma completo

É a análise de todos os compostos presentes no sangue, como a série vermelha (dos glóbulos vermelhos), série branca (dos glóbulos brancos) e plaquetas. Os glóbulos vermelhos são importantes para avaliar se a gestante apresenta anemia. Já a avaliação das plaquetas indica o estado da coagulação e os glóbulos brancos auxiliam a identificar como está o está o sistema imunológico e se existe algum tipo de infecção dentro do corpo.

Este exame é sempre requisitado na primeira consulta da gravidez, devendo ser repetido no segundo ou no terceiro trimestre dependendo da conduta do obstetra.

 

. Glicemia

É o exame que serve para indicar a quantidade de glicose presente no sangue. Quando as taxas se encontram acima do normal, pode haver a suspeita de diabetes gestacional, o que colabora para que a gravidez seja mais arriscada, podendo ocasionar problemas de saúde no feto. A baixa na glicemia também pode acarretar em riscos para a gestante e para o bebê, porém, por causa de sua sintomatologia é diagnosticado e tratado com mais rapidez. Os sintomas de queda de glicemia incluem tontura, taquicardia, desmaio e sudorese.

Geralmente a glicemia é requisitada na primeira bateria de exames e a curva glicêmica é pedida no quinto mês.

 

. Sistema ABO e fator Rh

É o exame responsável por indicar o tipo sanguíneo da mãe. Ter conhecimento do sistema ABO auxilia em possíveis transfusões sanguíneas. O mais importante é o fator Rh, pois em casos onde a mãe é fator negativo e tem um bebê fator positivo, pode haver um quadro chamado eritoblastose fetal. Durante o parto, quando os sangues entram em contato, formam-se anticorpos anti-Rh no corpo da mãe, que podem causar a destruição das hemácias do próximo bebê Rh+ que ela tiver. Uma forma de evitar que isso aconteça é a utilização de um medicamento após o parto que impede a formação desses anticorpos.

Este exame é pedido durante a primeira consulta pré-natal e não há a necessidade de ser repetido.

 

. Sorologia para HIV e VDRL

A sorologia para HIV indica quando a mãe é soropositiva para HIV, o que significa que ela tem chances de desenvolver AIDS. Já o segundo exame indica se a mãe está contaminada com a bactéria causadora de sífilis. Nos casos em que o resultado dá positivo é fundamental tratar a paciente para evitar a transmissão do vírus para o bebê.

É realizado sempre no início do pré-natal, para que, se necessário, seja iniciado logo o tratamento preventivo.

 

. Reação para toxoplasmose e para rubéola

Esses exames servem para indicar se a grávida já teve algum contato com os fatores causadores dessas doenças. É feita uma medição de anticorpos contra os agentes para saber se a infecção aconteceu há muito tempo ou durante a gravidez.

É sempre realizado no começo do pré-natal e repetido no terceiro trimestre.

 

. Sorologias para hepatite B e C e para citomegalovírus

Servem para conferir se a mãe possui alguma dessas doenças, que podem ser prejudiciais para o desenvolvimento do feto também. O citomegalovírus é uma doença rara, mas pode causar malformações no bebê. Já as hepatites B e C podem ser transferidas para a criança, que serão portadoras do vírus.

É realizado no primeiro trimestre e repetido no terceiro trimestre.

 

. Urina

Geralmente indica se há alguma infecção urinária, mesmo que assintomática. No caso de infecção urinária, é necessário tratamento para que esta não passe para os rins ou para o corpo inteiro, ocasionando parto prematuro e problemas de saúde para a mãe.

É requerido na primeira consulta pré-natal e geralmente repetido durante os outros trimestres.

 

. Fezes

Mostra se a grávida possui algum tipo de verminose. Apesar de incomuns, são pedidas a todas as gestantes, pois de acordo com a gravidade e o tipo de medicamento utilizado, pode haver interferência na gravidez. 

É realizado somente no começo do pré-natal.

 

. Ultrassonografia

É importante que seja realizado:

. No início do pré-natal, para que seja avaliado onde a gestação está acontecendo, a idade gestacional do feto, calcular o desenvolvimento e para saber se há mais de 1 bebê.

. Entre as semanas 11 e 14, para avaliar o desenvolvimento da criança e sua formação, acompanhar o desenvolvimento dos membros, coração, sistema nervoso e etc.

. Entre as semanas 20 e 24, para verificar os rins, coração, pulmões, sistema nervoso e outros órgãos, além dos membros.

. Por volta da 32ª semana, para conferir se está tudo certo para o parto, se o bebê está na posição certa e seu crescimento neste período.

 

Cuide bem da sua saúde e da saúde do seu bebê. Venha para a Medic Life!